Começa segunda etapa da Campanha de Vacinação contra a Gripe

 Começa segunda etapa da Campanha de Vacinação contra a Gripe

Nacional – De acordo com o Ministério da Saúde, 14 grupos prioritários podem procurar um dos mais de 50 mil postos de vacinação para se protegerem contra o vírus da Influenza.  

Esses grupos se juntam aos idosos com 60 anos ou mais e profissionais da saúde, que foram o público-alvo da primeira etapa. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fez um apelo para que todos os grupos incluídos na campanha de vacinação contra a gripe procurem as unidades básicas de saúde para tomar a vacina. 

“Há cerca de uma década a cobertura vacinal no mundo vem caindo. Isso é um fenômeno até paradoxal, porque como nós tivemos sucesso no enfrentamento a essas doenças evitáveis, nós temos uma falsa segurança de que estamos livres dessas doenças, mas não estamos e, para isso, temos que buscar as unidades básicas de saúde para atualizar o calendário vacinal todos os anos”, disse. 

O Ministério da Saúde reforça que as crianças que tenham entre seis meses e cinco anos e os trabalhadores da saúde também devem tomar a vacina contra o sarampo. “Não basta a vacinação contra a Covid-19. Precisamos também cuidar de várias outras doenças que são absolutamente imunopreviníveis”, destacou Arnaldo Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde. 

O secretário disse que o Ministério da Saúde investiu R$ 1,2 bilhão para comprar as mais de 80 milhões de doses do imunizante contra o Influenza, causador da gripe. Já para a vacinação contra o sarampo, a pasta gastou R$ 270 milhões. 

“É fundamental que você venha tomar a sua vacina para que tenhamos o controle de doenças que são absolutamente preveníveis. Vacina salva vidas, é um ato de amor. Vacina é uma preocupação sua e da nossa coletividade. Venha tomar essa vacina”, convidou o secretário.  

Desta segunda-feira (2/05) até o dia 3 de junho, a vacina contra a gripe vai estar disponível para os seguintes grupos, segundo a pasta:

Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias);

Gestantes e puérperas;

Povos indígenas;

Professores da rede pública e privada;

Pessoas com comorbidades;

Pessoas com deficiência permanente;

Profissionais das forças de segurança e salvamento e Forças Armadas;

Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;

Trabalhadores portuários;

Funcionários do sistema prisional;

Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;

População privada de liberdade.


Fonte: Brasil 61

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Outras notícias