Política: Sabino…Educação…Cargos

Política: Sabino…Educação…Cargos

Conversa aumenta

Um dos maiores críticos da atual administração o vereador Jairson Sabino (PSDB) está cotado para assumir a secretaria de obras de São Bento do Sul. Rumores dão conta que a negociação estaria avançada e que a pressão contra o prefeito eleito para que isso aconteça é grande.

Caso aconteça

Com a possibilidade de Sabino estar na secretaria de obras a Câmara abriria vaga para o primeiro suplente do PSDB, Luiz “Magrão” Neri, que também é cotado para assumir a Fundação de Esportes.

No entanto

Tem os a favor e os que são contra o vereador assumir a pasta de obras. Por outro lado, parece existir a preocupação que em não assumindo a pasta o vereador tome uma linha independente na Câmara.

Para a educação

Tomazini tem dois bons nomes dentro da estrutura partidária para assumir a Secretaria de Educação. As professoras Simone Lesnhak e Salete Spitzner. Ambas têm conhecimento e bagagem de qualidade para comandar o setor pelos próximos anos. Dentro do partido, conforme as especulações, Simone seria a preferência.

Sobre economia

O detalhe é que Tomazini não deverá trazer as duas para a estrutura, tendo em vista que o PSDB pregou durante todo o tempo reduzir cargos de confiança para economizar na folha. Deve aproveitar pessoal interno, mas alguns casos não tem como fugir, e vai ter que buscar de fora do funcionalismo público.

Uniu a classe médica

Depois da votação muitas coisas são ditas sobre a vitória ou a derrota dos partidos ou coligações. No caso do PP dizem que houve um desgaste natural, mas que foi agilizado pela relação difícil entre o secretário de saúde, Manuel Del Olmo, com a classe médica.

Vereadores de oposição

O que está claro nos bastidores é que a atuação dos vereadores de oposição a partir de janeiro será em cima da saúde, inclusive atenção aos contratos de serviços com o município e com o Hospital e Maternidade Sagrada Família.

Se sentiu sozinha

A professora Eliane Hubl (MDB) não esconde que se sentiu sozinha na campanha eleitoral. Segundo ela só viu candidatos da sigla nas ruas. Tanto Eliane como as pessoas que se colocaram à disposição esperavam muito mais, inclusive a chamada “velha guarda” do MDB velho de guerra. Nem por isso deixou de percorrer as ruas em busca do apoio do eleitor.

Por enquanto fica

Embora esteja muito chateada com a Executiva do partido, a professora diz que por enquanto segue no MDB e que vai zelar pelo patrimônio eleitoral que conquistou visitando pessoalmente centenas de famílias ao longo de45 dias.

Querem uma boquinha

Tem gente que fez, ou ainda faz, parte dos cargos de confiança e comissionados do atual governo. Mas, ao sentir o desgaste da administração, embora muitas coisas boas tenham sido realizadas, simplesmente se calou, ficou se fingindo de morta ou pediu voto para outros candidatos que não do atual governo. Que agora querem “uma boquinha” para continuar garantindo suas rendas. O tipo de “profissional” que precisa rever conceitos e posicionamentos.