Volta às aulas em 2020: 75% dos pais não aprovam

Volta às aulas em 2020: 75% dos pais não aprovam

São Bento do Sul – Em meio a Pandemia do Novo Coronavírus as secretarias de educação dos municípios catarinenses agora buscam se organizar definitivamente para voltar às aulas presenciais. Decreto publicado no sábado (21) libera o retorno para todas as redes de educação.

Para os municípios o fim do ano está sendo agitado, uma vez que, além de organizar o retorno às aulas, há necessidade de preparar a transição de governo por conta das eleições realizadas em 15 de novembro. O trabalho triplica para as equipes administrativas.

Em São Bento do Sul não é diferente. Conforme a secretária da pasta, professora Noeli Novack dos Santos, muito trabalho está sendo encaminhado para garantir que o ano se encerre conforme as prerrogativas das leis e que a equipe que venha assumir em 2021 consiga dar seguimento às atividades normalmente. “Temos ainda muitas situações para deixar em ordem. Pelo fato de ser ano eleitoral algumas questões exigem um pouco mais de atenção, mas vai ficar tudo redondo para que a próxima equipe consiga tocar com eficiência”, disse.

Volta às aulas em 2020

A secretária destaca que em pesquisa recente realizada com os pais o resultado mostra a preocupação de todos com a onda de Covid-19 que ainda está assustando. “Fizemos essa pesquisa e ela apontou que 75% dos pais de alunos das escolas da rede municipal não querem mandar seus filhos para a escola neste ano. E todos os que se posicionam contrários justificam que a maior preocupação se dá por conta da contaminação pelo Coronavírus que ainda está se espalhando”, destaca Noeli.

Mesmo assim a secretaria está preparando o retorno para os próximos dias. Mandar os filhos do primeiro ao nono ano para as escolas fica a critério dos pais. “Estamos na fase final de preparação. Já estamos com todos os profissionais que atuam nos serviços gerais e com os estoques de material de higiene e limpeza sendo concentrados em cada escola. Assim que definirmos a data para a volta vamos comunicar a comunidade”, encerra.

Foto: Arquivo/O Jornaleiro